segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Ações de Sensibilização contra o Trabalho Não Declarado


O Trabalho Não Declarado constitui uma preocupação europeia e mundial, especialmente desde 2008.
 
As consequências do Trabalho Não Declarado impõem a necessidade de sensibilizar e consciencializar a opinião pública, em geral, e os trabalhadores e empregadores, em particular, quanto aos seus riscos e aos efeitos positivos da declaração de todos os contratos celebrados e pagamento integral das contribuições e impostos, nomeadamente na atual conjuntura nacional e europeia, objetivando a formação de uma consciência social contrária ao trabalho não declarado.

Neste contexto, a ACT e os parceiros institucionais e sociais (Alto Comissariado para as Migrações, IEFP, SEF, CAP, CCP, CIP, CTP, CGTP, UGT) encontram-se a desenvolver no corrente ano, uma Campanha Nacional contra o Trabalho não Declarado.

Com esta Campanha pretende-se agregar vontades e sinergias, gerando um efeito multiplicador no combate a este fenómeno, potenciando exponencialmente na sociedade portuguesa a intenção comum em reduzir e combater o trabalho não declarado.

Nesse âmbito, a Unidade Local de Faro da ACT, vai realizar 3 ações de sensibilização que irão ter lugar em três concelhos distintos: Albufeira, Loulé e Vila Real de Santo António a 4, 11 e 18 de Novembro, respetivamente.

Fichas de Inscrição:
Ação-Albufeira:https://docs.google.com/document/d/1wLhtHuUetAxKKOuUa5cvelzT2mlqq4J8tV7iWkrBml0/edit?usp=sharing

Acão-Loulé:https://drive.google.com/file/d/0B7OfH2roHE9uZ19LeG82cWhWSE0/view?usp=sharing


Ação-Vila Real de Santo António:https://drive.google.com/file/d/0B7OfH2roHE9uYmNpcXVOWGJJdUE/view?usp=sharing

As fichas de inscrição que deverão ser preenchidas e enviadas até 30 de outubro e 6 e 13 de novembro, respetivamente para o seguinte endereço de correio eletrónico: cristina.silva@act.gov.pt
 

 
 
 
 
 
 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Soluções de emprego e empreendedorismo - III AGE Albufeira


III AGE - SOLUÇÕES DE EMPREGO & EMPREENDEDORISMO
23 de outubro I EMA - Espaço Multiusos de Albufeira
O Município de Albufeira, através do AGE - Gabinete de Empreendedorismo, em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional irá promover no próximo dia 23 de outubro, no EMA – Espaço Multiusos de Albufeira, a terceira edição da iniciativa "AGE – Soluções de Emprego & Empreendedorismo", que no ano passado contou a presença de mais de 500 participantes.
Com este evento pretende-se promover a empregabilidade, a criação do próprio emprego, a divulgação de oferta formativa e o empreendedorismo. Para tal, pretendemos juntar um conjunto de entidades que, através de postos de atendimento presencial, esclareçam os participantes sobre os assuntos formais inerentes às temáticas acima mencionadas.
No decorrer do evento vão realizar-se sessões de esclarecimento ou informação direcionadas a públicos específicos (empreendedores, profissionais, desempregados, estudantes), bem como apresentações de ofertas formativas, sistemas de incentivo, programas de apoio, serviços para empresas e outras soluções enquadradas nestas temáticas.
A participação nas sessões de esclarecimento e workshops identificados no programa carece de pré-inscrição, que deverá ser remetida para o e-mail age@cm-albufeira.pt até ao dia 22 de outubro com as seguintes indicações:
• Sessão ou workshop que pretende frequentar
• Nome
• Contato telefónico
• E-mail





quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Curso de Especialização Tecnológica (CET) - Técnico/a Especialista em Tecnologias e Pogramação de Sistemas de Informação

 
 

Está previsto iniciar em outubro, no Centro de Emprego e Formação Profissional de Faro, o Curso de Especialização Tecnológica - Técnico/a Especialista em Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação.

Este curso, desenvolvido ao abrigo de um protocolo de cooperação com a UALG, destina-se a jovens com o 12º ano de escolaridade, preferencialmente com formação na área das TIC.

O Curso terá a duração aproximada de 1800H, das quais 400H serão de estágio em empresas do sector.
 
Informações e Inscriçoes no Centro de Emprego da sua área de residência ou contactar o GIP AHETA.

 
 

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Medida Emprego Jovem Ativo

 
 
A medida Emprego Jovem Ativo, criada pela Portaria n.º 150/2014, de 30 de julho, visa contrariar fenómenos de exclusão associados, nomeadamente, a um abandono precoce do sistema educativo e a défices acentuados de qualificação, promovendo a inserção social de jovens menos escolarizados, através de experiências práticas de aprendizagem em contexto de trabalho, com um caráter transversal, no plano comportamental e da aquisição de algumas competências profissionais. Esta aposta na inclusão facilitará, a par de um desenvolvimento posterior de projetos de reforço de qualificações, as competências e perspetivas de integração no mercado de trabalho.
Paralelamente, este projeto envolve a participação de jovens desempregados com níveis mais elevados de qualificação, considerando-se que o seu envolvimento em projetos de inserção promove, igualmente, um aumento de competências pessoais e profissionais e as perspetivas de empregabilidade.
As atividades a desenvolver podem ser dinamizadas por entidades públicas ou privadas com ou sem fins lucrativos, no contexto de um projeto, com a duração de 6 meses, o qual integra um plano de inserção para cada uma das tipologias de jovens com idade entre os 18 e os 29 anos, inclusive, inscritos como desempregados no IEFP, e que se encontrem numa das seguintes situações:
  • Não possuam a escolaridade obrigatória e se encontrem em particular situação de desfavorecimento face ao mercado de trabalho, nomeadamente porque abandonaram a escola ou não concluíram o 3º ciclo do ensino básico;
  • Detentores de qualificação de nível 6 ou superior, do Quadro Nacional de Qualificações (QNQ).
Cada projeto deve abranger, simultaneamente, entre 2 e 3 jovens com maior défice de qualificação e 1 jovem detentor de nível de qualificação mais elevado, em equipas que serão acompanhadas por um orientador designado pela entidade, responsável pelo acompanhamento dos diversos jovens abrangidos e pelo desenvolvimento dos respetivos planos de inserção.
Os destinatários têm direito a:
  • Uma bolsa mensal, integralmente suportada pelo IEFP, e que corresponde a 0,7 IAS no caso dos jovens com maior défice de qualificações e a 1,3 IAS, no caso dos jovens mais qualificados.
  • Refeição ou subsídio de alimentação, e seguro de acidentes pessoais, que serão igualmente comparticipados pelo IEFP.
A Portaria n.º 150/2014, de 30 de julho, entra em vigor 30 dias após a sua publicação, estando neste momento a ser objeto de regulamentação. A abertura de candidaturas será oportunamente publicitada neste Portal.

Para mais informações consulta a ficha sintese: https://www.iefp.pt/documents/10181/1379158/Ficha+Sintese+-+Emprego+Jovem+Ativo++-+2014-07-31%28vf%29.pdf/e809531a-0081-46fe-a4c7-29df07b0d598

Programa Investe Jovem





O Programa destina-se a promover a criação de empresas por jovens desempregados, através das seguintes modalidades de apoio:
  • Apoio financeiro ao investimento
  • Apoio financeiro à criação do próprio emprego dos promotores
  • Apoio técnico na área do empreendedorismo para reforço de competências e para a estruturação e consolidação do projeto
São destinatários do Programa os jovens com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 30 anos, inscritos como desempregados no IEFP, e que possuam uma ideia de negócio viável e formação adequada para o desenvolvimento do negócio.
No âmbito deste Programa são concedidos apoios financeiros:
Ao Investimento:
  • Apoio financeiro até 75% do investimento total elegível
  • Este apoio só pode financiar o fundo de maneio indexado ao projeto até 50% do investimento elegível, no limite de 5 x IAS
  • Os promotores devem assegurar, pelo menos, 10% do investimento total elegível, em capitais próprios.
À criação do próprio emprego dos promotores:
  • Apoio financeiro sob a forma de subsídio não reembolsável, até ao montante de 6 x IAS por destinatário promotor que crie o seu posto de trabalho a tempo inteiro, até ao limite de quatro postos de trabalho objeto de apoio.
Os promotores podem, ainda, beneficiar de apoio técnico para o desenvolvimento de competências na área do empreendedorismo e na estruturação do projeto (apoio assegurado por iniciativa e responsabilidade do IEFP) e/ou destinados à consolidação de projetos – apoio assegurado pela Rede de Entidades Prestadoras de Apoio Técnico (EPAT), credenciadas pelo IEFP.
A Portaria n.º 151/2014, de 30 de julho, entra em vigor 60 dias após a data da sua publicação, estando neste momento a ser objeto de regulamentação. A abertura de candidaturas será oportunamente publicitada neste Portal.

Medida Estágios Emprego - Novo período de candidaturas


Por deliberação do Conselho Diretivo do IEFP tem início a 31 de julho um novo período de candidaturas à medida Estágios Emprego, de acordo com o enquadramento legal definido na Portaria n.º 149-B/2014.

A Medida Estágios-Emprego, integrada na Garantia Jovem, tem sido de relevante importância para a integração dos jovens na vida activa, evidenciando elevados níveis de empregabilidade.
São Estágios com a duração de 9 meses, tendo em vista promover a inserção de jovens no mercado de trabalho ou a reconversão profissional de desempregados.

Desempregados inscritos nos serviços de emprego e que se encontrem numa das seguintes situações:
  • jovens com idade entre os 18 e os 30 anos, inclusive, com uma qualificação de nível 2, 3, 4, 5, 6, 7 ou 8 do Quadro Nacional de Qualificações (QNQ)
  • com idade superior a 30 anos, desde que tenham obtido há menos de três anos uma qualificação de nível 2 ou superior, estejam à procura de novo emprego e não tenham desenvolvido atividade profissional nos 12 meses anteriores à data da seleção pelo IEFP
  • pessoas com deficiência e incapacidade
  • integrem família monoparental
  • pessoas cujos cônjuges ou pessoas com quem vivam em união de facto se encontrem igualmente inscritos no IEFP como desempregados
  • vítimas de violência doméstica
  • ex-reclusos e aqueles que cumpram ou tenham cumprido penas ou medidas judiciais não privativas de liberdade e estejam em condições de se inserirem na vida ativa
Notas:
(i) Até 31 de dezembro de 2014 e no caso de estágios que se enquadrem nas áreas no âmbito da Agricultura, são, ainda, destinatários da medida os jovens entre os 31 e os 35 anos, inclusive, inscritos como desempregados nos serviços de emprego e detentores de uma qualificação de nível 2 ou superior.
(ii) São equiparadas a desempregados, as pessoas inscritas no IEFP como trabalhadores com contrato de trabalho suspenso com fundamento no não pagamento pontual da retribuição.
(iii) Os destinatários que tenham frequentado um estágio profissional financiado, total ou parcialmente, pelo Estado português, só podem frequentar um novo estágio ao abrigo desta medida caso tenham, após o início do anterior estágio, obtido um novo nível de qualificação nos termos do QNQ ou uma qualificação em área de formação diferente e o novo estágio seja nessa área.
Consulta a ficha sintese com mais informação sobre os Estágios: https://www.iefp.pt/documents/10181/190727/Ficha+Sintese+-+Estagios+Emprego++-+2014-07-30+%284vfportal%29.pdf/191788a0-c275-4592-a07e-501a5c9df765

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Formação Modular - Pós-Laboral- Faro


 
As acções decorrem em Faro (na cidade e no Areal Gordo), em horário pós-laboral e sem custos. Prioridade para indivíduos com habilitações inferiores ou iguais ao 12º ano de escolaridade.

No cartaz pode consultar as acções e também em vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=EItt0CPHkWY

 Para se inscrever basta enviar e-mail/fax indicando:

  • nome
  • nº cartão de cidadão/BI
  • nº telemóvel
  • e-mail
  • habilitação escolar
E-mail: fmc-cfpfaro@iefp.pt

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Formação - Percurso de Electricidade (75 horas) - Santa Casa da Misericórdia de Albufeira


O ISQ irá dar início a um Percurso de Electricidade, constituído por 2 unidades modulares: UFCD 4573: Electricidade e UFCD 6044: Segurança Eléctrica (respectivos conteúdos:https://drive.google.com/file/d/0B7OfH2roHE9uUnBiUG5xSURZcW5HQW01R2ZGd0Q2UTM3c1dv/edit?usp=sharing ; https://drive.google.com/file/d/0B7OfH2roHE9uajBLTlRNY3NNMmpDVERYNHltVE9iSW54VE5n/edit?usp=sharing )

O percurso deverá ser feito pela mesma turma compreendo as 75 horas de formação, com data de início para 23 de Setembro 2014 e com termo a dia 4 de Dezembro 2014 à terça-feira (3ª) e quinta-feira (5ª) em horário pós-laboral (18h30 às 22h30/21h30). Esta tipologia de formação apenas contempla o subsidio de alimentação, no valor de 4,27€/dia para quem assista no mínimo a 3 horas de formação conforme legislação em vigor.


Para inscrições basta aceder ao seguinte link: http://www.isq.pt/formacao/catalogo/pre_inscricao.asp?id_curso=5171

quinta-feira, 3 de julho de 2014

IEFP divulga edição 2014/2015 do Programa Formação Algarve



Realizou-se, no dia 2 de julho, pelas 10h, no Centro de Emprego e Formação Profissional do Barlavento, a divulgação e apresentação pública do Programa Formação-Algarve- edição 2014/2015.

A Sessão foi presidida por S.E. o Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Dr. Pedro Mota Soares e contou com a presença do Sr.Secretário de Estado do Emprego, Dr. Octávio de Oliveira, com as intervenções do Sr. Presidente do IEFP, IP, Dr. Jorge Gaspar, do Sr. Presidente da Região de Turismo do Algarve, Sr. Desidério Silva e do Sr. Delegado Regional do Algarve do IEFP, IP, Dr. Carlos Baía, que apresentou o Programa.
O Programa Formação- Algarve, criado em setembro de 2012, visa combater os efeitos da sazonalidade no emprego, na região do Algarve, e reforçar a competitividade e a produtividade da empresas, através da concessão aos empregadores de um apoio financeiro à renovação, ou, conversão de contratos de trabalho a termo certo, ou, incerto, em contratos de trabalho sem termo, dinamizando durante o período da designada época baixa, um programa de qualificação de trabalhadores.

Ainda que o desemprego na região registe uma redução significativa, desde julho de 2013, o Programa Formação-Algarve continua oportuno e a nova edição apresenta-se com algumas alterações, nomeadamente, ao nível da simplificação de procedimentos e reforço do apoio financeiro a conceder às empresas.
 
 
Após a apresentação do Programa foi realizada uma visita a ações de formação que estão a decorrer no Centro de Emprego e Formação Profissional do Barlavento, permitindo aos participantes apreciar o trabalho dos formandos de Esteticista-Cosmetologista, Técnico de Cozinha/Pastelaria, Técnico de Restaurante/Bar e Serviço de Mesa.

No final, foi servido um beberete organizado e preparado pelos formandos dos cursos de Técnico de Cozinha/Pastelaria, Técnico de Restaurante/Bar e Serviço de Mesa, das modalidades de Educação e Formação de Adultos e de Educação e Formação de Jovens.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Passaporte Europeu de Competências em Hotelaria e Restauração

 
Passaporte Europeu de Competências permite aos trabalhadores e empregadores superar as barreiras linguísticas e comparar as qualificações dos trabalhadores do setor da hotelaria, a fim de facilitar o recrutamento. Alojado no portal europeu da mobilidade profissional EURES, o passaporte está disponível em todas as línguas oficiais da UE. No futuro, o passaporte será alargado a outros setores.
Facilitar a mobilidade aos candidatos a emprego
Esta nova ferramenta multilíngue do Portal EURES permite aos candidatos a emprego criar um passaporte de competências pessoal, selecionando as habilitações que possuem da lista apresentada – por exemplo, na secção de cozinha, na receção e acolhimento ou a providenciar serviços de táxi. É preciso associar cada uma das competências às experiências de trabalho ou formação onde a mesma foi adquirida, podendo, a título opcional, ser atestada por anteriores empregadores ou por meio de diplomas.
As competências selecionadas são automaticamente traduzidas para as línguas europeias desejadas. Desta forma, os candidatos que complementam o seu CV com o passaporte de competências têm a certeza de que os empregadores compreendem exatamente aquilo que fizeram e aprenderam durante as suas experiências de trabalho e formação anteriores.
Ajudar os empregadores a encontrar trabalhadores qualificados
Selecionando as competências que procuram, os empregadores obtêm uma lista de passaportes de competências e de CV de toda a Europa correspondentes, com uma seleção extremamente diversificada de candidatos que satisfazem, com o máximo rigor possível, os critérios da função indicados.
Em contrapartida, os empregadores que valorizam o trabalho realizado pelos empregados podem ajudá-los a ter mais oportunidades no mercado de trabalho, confirmando as competências que os mesmos adquiriram ao seu serviço. O Passaporte de Competências em Hotelaria e Restauração torna-se, assim, a forma moderna da carta de recomendação: simples, em linha e de utilização muito mais abrangente.
O Passaporte de Competências é uma iniciativa da EURES e da Comissão Europeia em associação com a HOTREC (a confederação de associações nacionais de hotelaria, restauração, cafés e estabelecimentos similares da Europa) e a EFFAT (a Federação Europeia de Sindicatos dos setores da Alimentação, Agricultura e Turismo).

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Projecto CaBuReRa - chamada para participantes e sessão informativa no dia 17 de Junho


A ANJE Algarve, em conjunto com um grupo de parceiros de mais 5 países - Grécia, Itália, Jordânia, Líbano e Palestina, encontra-se a desenvolver o Projecto CaBuReRa - Capacity Building Relay Race, financiado pelo ENPI CBC Mediterranean Sea Basin Programme.

Este projecto, com duração prevista para 2 anos, pretende reduzir o desemprego jovem na região do Mediterrâneo, através da mobilidade juvenil e da formação profissionalizante.



O nível alarmante de desemprego registado na zona do Mediterrâneo e as dificuldades de correspondência entre os perfis candidatos e as necessidades organizacionais levaram os 6 países a unir-se ao abrigo deste programa de emprego e educação à escala internacional. Com uma aposta vincada na mobilidade juvenil e na formação profissional, o CaBuReRa vai possibilitar uma experiência de mobilidade profissional a noventa jovens dentro dos países parceiros. No raio de acção do projecto enquadra-se ainda o reforço das redes de colaboração entre as margens do Mediterrâneo, através da actuação junto das organizações da Sociedade Civil.


A primeira etapa de mobilidade vai decorrer durante os meses de Setembro a Dezembro e irá envolver 30 jovens trabalhadores, 5 de cada país, que terão a possibilidade de integrar uma organização parceira do programa e desenvolver competências na elaboração e gestão de projectos para a zona do Mediterrâneo. Na segunda etapa serão 10 jovens de cada país em situação de desemprego, para um total de 60, que irão iniciar a mobilidade com o acompanhamento dos jovens que participaram na primeira etapa.


A ANJE encontra-se então a fazer a primeira Call for Participants, ou seja, a recrutar 5 jovens da região do Algarve para integrar o grupo inicial que irá, numa primeira fase, dar início ao processo da mobilidade e integrar uma organização na Palestina, no Líbano ou na Jordânia, durante 4 meses. Numa segunda fase, após o regresso, cada um destes 5 jovens irá servir de mentor/tutor a novo grupo de jovens, desta vez em situação de desemprego, e que irá também passar pela experiencia da mobilidade, na mesma instituição em que o respectivo mentor/tutor colaborou.


A fim de apresentar todas as informações e esclarecer quaisquer questões, a ANJE vai realizar uma Sessão Informativa – InfoDay - no dia 17 de Junho, às 10h00, nas suas instalações em Faro.
Esta InfoDay dirige-se especialmente aos jovens que estão interessados em participar no projecto e reúnem os critérios para tal.
Mais informações e a ficha de inscrição estão disponíveis na página oficial do evento no site da ANJE:
http://www.anje.pt/portal/anje-sessao-informativa-projeto-caburera


Critérios de selecção:
a) Trabalhadores da área social (remunerados e com experiencia em voluntariado) que trabalhem em ONGs ou entidades públicas locais ou regionais que operam no domínio da juventude;
b) Faixa etária dos 25-35;
c) Oriundos de regiões elegíveis ENPI (European Neighbourhood and Partnership Instrument), que em Portugal corresponde à região do Algarve;
d) Habilitações mínimas Bacharelato e mínimo de 2 anos de experiência no campo da juventude;
e) Fluência em Inglês;
f) Atitude adequada ao trabalho em ambiente intercultural.

Os participantes recebem uma bolsa para as despesas e o projecto inclui ainda um seguro para cada jovem em mobilidade, bem como o reconhecimento de competências e certificação como mentor/tutor.

Agradecemos divulgação desta Call for Participants e disponibilizamos os contactos da ANJE para manifestações de interesse e esclarecimento de eventuais questões:
Associação Nacional de Jovens Empresários
Rua Monsenhor Henrique Ferreira da Silva, 9
8005-137 Faro
m. +351 912 898 800
t. +351 289 862 902
e. anjealgarve@anje.pt

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Acordo de cooperação entre o IEFP, o Montepio Geral – Associação Mutualista e a Caixa Económica Montepio Geral



IEFP, Montepio Geral – Associação Mutualista e Caixa Económica Montepio Geral celebram, dia 4 de junho, um acordo com o objetivo de melhorar a informação e formação financeiras dos desempregados enquadrados nas medidas ativas de emprego e de formação profissional.
No âmbito deste acordo promover-se-á:
   - a utilização intensiva do Portal de Educação Financeira do Montepio – Ei, por formandos, formadores, utentes e técnicos da rede de centros do IEFP;
  -  a realização de Estágios Emprego no Montepio Geral - Associação Mutualista e na Caixa Económica Montepio Geral;
  -  o desenvolvimento da componente de formação prática em contexto de trabalho de ações promovidas pelo IEFP no Montepio Geral - Associação Mutualista e na Caixa Económica Montepio Geral.
Este Acordo de cooperação insere-se no Plano Nacional de Formação Financeira 2011-2015, que assenta em cinco grandes objetivos, designadamente melhorar conhecimentos e atitudes financeiras, apoiar a inclusão financeira, desenvolver hábitos de poupança, promover o recurso responsável ao crédito e criar hábitos de precaução.
Fim do texto

Centros de Emprego e Formação Profissional do IEFP constituem-se como IT Academy


O IEFP e a Microsoft Portugal firmaram, no dia 28 de maio, uma parceria que visa criar nos 30 Centros de Emprego e Formação Profissional novas soluções para a qualificação de jovens e adultos, que permitam obter uma certificação reconhecida internacionalmente e sejam geradoras de oportunidades de emprego no âmbito da economia digital.

O IEFP pretende com o estabelecimento de parcerias com empresas tecnológicas de referência mundial, como é o caso  da Microsoft Portugal, gerar sinergias que favoreçam uma resposta mais adequada às exigências das pessoas e das organizações, partilhando o conhecimento especializado em TIC e potenciando uma maior eficácia e eficiência nas trajetórias de aprendizagem ao longo da vida.

A cerimónia de assinatura deste Acordo de Cooperação decorreu no quadro da apresentação pública do projeto Ativar Portugal, uma microiniciativa na área do emprego, formação, requalificação e certificação tecnológica, que resulta do compromisso e trabalho conjuntos da Microsoft Portugal e das empresas parceiras.

Esta cerimónia contou com a presença dos Ministros da Economia, Dr. Pires de Lima, e da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Dr. Mota Soares, dos Secretários de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, Dr. Pedro Gonçalves, e do Emprego, Dr. Octávio Oliveira, bem como dos Presidente e Vice-Presidente do Conselho Diretivo do IEFP, Dr. Jorge Gaspar e Dr. Félix Esménio, e do Diretor-Geral da Microsoft Portugal, Dr. João Couto.

No decurso deste evento teve lugar um debate moderado pelo jornalista Nicolau Santos, Diretor-adjunto do Expresso.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

SkillsPortugal - Campeonato das Profissões 2014

 
 
Os Campeonatos das Profissões são encontros onde os jovens têm oportunidade de competir entre si, pretendendo-se, com a sua realização, atingir um conjunto alargado de objectivos:
Estimular os jovens para a obtenção de uma qualificação profissional e para a manutenção do gosto pelo trabalho, numa lógica que favoreça a formação ao longo da vida, tendo em vista a sua realização socioprofissional;
Valorizar o estatuto social da formação profissional, favorecendo o reconhecimento das vias profissionalizantes como alternativas de sucesso para a inserção na vida activa;
Proporcionar o aperfeiçoamento de métodos e técnicas de organização e execução através do desenvolvimento dos valores da qualidade, da criatividade, da autonomia e do trabalho em equipa;
Seleccionar os melhores candidatos nas profissões em competição;
Dinamizar o intercâmbio social, cultural e tecnológico entre os jovens, técnicos de formação e restantes participantes;
Contribuir para o debate e reflexão sobre as diferentes intervenções ao nível da qualificação inicial e consequente interacção entre o ensino profissional, ensino tecnológico e a formação profissional;
Sensibilizar os jovens, famílias, empresários e trabalhadores (no activo ou desempregados) para a importância da formação como factor de aprendizagem ao longo da vida, de desenvolvimento pessoal, de inovação, de crescimento económico e coesão social.
 

terça-feira, 18 de março de 2014

Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores em Albufeira

                        
A Fundação António Silva Leal vai iniciar uma nova ação do CURSO DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES, homologado pelo IEFP com certificado de autorização nº C618005, garantindo o acesso ao CCP – Certificado de Competências Pedagógicas de Formador (antigo CAP).
 
 
DATA DE INICIO PREVISTA: Março 2014
 
DURAÇÃO: 94 horas
 
HORÁRIO:  3 dias por semana (2ª, 4ª e 6ª) das 19h00 às 23h00
 
LOCAL: ALBUFEIRA
 
PREÇO:  250 euros (isento de IVA) podendo ser pago nas seguintes prestações:
 
 
- 50 euros no ato de inscrição (após a confirmação da inscrição)
 
- 100 euros durante o 1º mês de formação
 
- 100 euros até ao último dia de formação (para emissão do certificado)
 
 
Deverá ser enviada a ficha de inscrição devidamente preenchida para: formacao.geral@fasl.pt

 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Pejene 2014


O PEJENE - Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas é um programa promovido pela Fundação da Juventude, para jovens a frequentarem o último e penúltimo ano do ensino superior em todas as áreas académicas.
O PEJENE tem vindo a responder, desde 1993, a nível nacional, às necessidades dos jovens que se encontram a finalizar o ensino superior, permitindo desempenhar tarefas de caráter profissional, e aumentar os seus conhecimentos em ambiente real de trabalho.
Assim, e para continuar a ajudar a ultrapassar o obstáculo da falta de experiência e de Curricula dos jovens alunos, da pouca preparação para o mundo do trabalho, a Fundação da Juventude e os copromotores IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional, IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação e Companhia de Seguros Tranquilidade, lançam a 22ª edição do PEJENE.
As candidaturas ao PEJENE 2014 contam com duas fases. A primeira fase, para empresas/entidades de acolhimento interessadas em receber estagiários, decorre até 28 de abril. Já para os jovens estudantes, as candidaturas decorrem a partir de 2 de maio. Tanto para as entidades, como para os jovens, as candidaturas são feitas diretamente no website www.fjuventude.pt/pejene2014.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Alargamento do âmbito das Medidas Contrato Emprego-Inserção e Contrato Emprego-Inserção+

As alterações legislativas recentemente introduzidas nas medidas "Contrato Emprego-Inserção” e ”Contrato Emprego-Inserção +”, vieram alargar o seu âmbito, tanto no que respeita às entidades promotoras, como no que respeita aos seus destinatários.
Assim:
  • As entidades coletivas privadas do sector empresarial local e as associações de municípios podem, agora, candidatar-se a estas medidas;
  • Podem também beneficiar dos apoios concedidos, as pessoas que não beneficiem das prestações de desemprego ou do rendimento social de inserção, inscritas como desempregadas, que reúnam as seguintes condições:
    • Inscritas há pelo menos 12 meses;
    • Que integrem família monoparental, independentemente do tempo de inscrição;
    • Cujos cônjuges ou pessoas com quem vivam em união de facto se encontrem igualmente desempregados, independentemente do tempo de inscrição;
    • Vítimas de violência doméstica.
Por outro lado, é introduzida uma simplificação na metodologia de comparticipação dos custos apoiados, com a adoção dos custos unitários, que ficam definidos no Despacho nº 1573-A/2014, de 30 de janeiro 2014.
A adoção desta metodologia tem por objetivo a simplificação de procedimentos, valorizando a atividade desenvolvida, e privilegiando a orientação para a obtenção de resultados. Por outro lado, permite uma maior transparência e uniformização na gestão dos projetos para todas as entidades intervenientes.
Salienta-se ainda que, as candidaturas às medidas Contrato Emprego-Inserção para pessoas com deficiência e incapacidade, previstos na Medida Emprego Apoiado, passem também, a ser efetuadas por submissão eletrónica, através do preenchimento do formulário disponível no Portal do NETemprego.

Medida Estágios Emprego para vítimas de violência doméstica

A medida Estágios Emprego foi alterada de modo a possibilitar que as vítimas de violência doméstica possam também beneficiar dos apoios concedidos no seu âmbito.
Para além disso, foi introduzida uma simplificação na metodologia de comparticipação dos custos apoiados, com a adoção dos custos unitários, que ficam definidos no Despacho nº 1573-B/2014, de 30 de janeiro 2014.
A adoção desta metodologia tem por objetivo a simplificação de procedimentos, valorizando a atividade desenvolvida, e privilegiando a orientação para a obtenção de resultados. Permite, por outro lado, uma maior transparência e uniformização na gestão dos projetos para todas as entidades intervenientes.
Consulte o novo regulamento e legislação aplicável.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

GOVERNO APROVA PLANO DE IMPLEMENTAÇÃO DA GARANTIA JOVEM



                                     

«Num contexto de elevado desemprego jovem, o Governo aprovou pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 104/2013 de 31 de dezembro, o Plano de Implementação de Uma Garantia Jovem (PNI-GJ)»,refere um comunicado do Ministério da Solidariedade, do Emprego e da Segurança Social.
Com o objetivo de «garantir que todos os jovens com menos de 30 anos beneficiem de uma boa oferta de emprego, formação permanente, aprendizagem ou estágio no prazo de quatro meses após terem ficado desempregados ou terem terminado o ensino formal», o Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares,«presidiu hoje à reunião de instituição da comissão de acompanhamento da Garantia Jovem - na qual participaram os parceiros estratégicos, designadamente os parceiros sociais e da economia social», acrescenta o comunicado.
«Portugal alargou a Garantia Jovem aos jovens que não trabalham, não estudam nem seguem qualquer formação até aos 30 anos, quando a intervenção no espaço europeu foi desenvolvida até aos 25 anos»,lembra ainda o comunicado.
Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), «no final do 3.º trimestre de 2013, existiam cerca de 273 mil jovens pertencentes a este grupo, tendo havido uma diminuição homóloga anual de aproximadamente 6%, relativamente ao valor do 3.ºtrimestre de 2012», acrescenta.
Este «é um elevado número de jovens, o que constitui uma enorme preocupação para a inserção social e profissional, e que a Garantia Jovem, as medidas envolvidas e as políticas publicas de enquadramento procurarão encontrar respostas».
Na prática, «o ponto de partida para que seja prestada a Garantia Jovem deverá ser a inscrição num serviço de emprego, devendo ser encontrada outra forma de sinalização, dentro do mesmo prazo de quatro meses, no caso dos jovens que não estejam inscritos em nenhum serviço», refere também o comunicado.
Com o intuito de alargar o apoio disponibilizado e o financiamento para a implementação da Garantia Jovem, «a União Europeia instituiu a Iniciativa Emprego Jovem (IEJ), dedicada ao combate ao desemprego jovem e dirigida às regiões onde a taxa de desemprego jovem atinge ou supere os 25%». No caso de Portugal,«todas as regiões serão beneficiárias da IEJ», donde, «o País terá disponíveis 160 milhões de euros, aos quais será alocado valor idêntico proveniente do Fundo Social Europeu».
Porque «a complexidade de situações e trajetórias dos jovens requer uma atuação concertada serão envolvidos diversos parceiros -nucleares e estratégicos - na implementação da Garantia Jovem»,acrescenta o comunicado.
«Em 2014 e 2015 o objetivo da Garantia Jovem é desenvolver cerca de 378 mil respostas de educação, formação, inserção e emprego para os jovens portugueses, o que envolverá um investimento de aproximadamente 1300 milhões de euros».
As iniciativas mais relevantes desenvolver-se-ão nas seguintes áreas: medidas de educação e formação de jovens; medidas de incentivo ao regresso ao sistema educativo; programa de estágios e emprego em empresas e na economia social; programa de estágios na administração central e local; colocação à contratação nas vertentes de apoio a custos salariais e não salariais; medidas de apoio ao empreendedorismo e criação do próprio emprego e medidas de apoio à mobilidade jovem.
«As novas medidas deverão ser concretizadas e desenvolvidas no primeiro trimestre de 2014 e um conjunto de medidas existentes estão em execução desde o dia 2 de janeiro», refere o comunicado, concluindo: «Irão decorrer nas próximas semanas reuniões regionais e distritais, envolvendo os parceiros estratégicos e outras entidades com intervenção em várias áreas da sociedade, com as quais se concretizará o desenvolvimento da Garantia Jovem».
Está disponível, a partir de hoje, o site da Garantia Jovem em www.garantiajovem.pt contendo informações sobre as medidas e permitindo assim que os jovens adiram a esta iniciativa.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Abertas Inscrições para o Campeonato Nacional das Profissões

Entre 15 e 30 de Janeiro, estão abertas, no site do SkillsPortugal, as inscrições para a fase de pré-seleção do Campeonato Nacional das Profissões - Porto 2014.
Nesta fase as entidades (formadoras ou empresas) inscrevem as profissões em que pretendem participar na fase de pré-seleção (que decorrerá em março nas suas instalações) em que serão selecionados os seus concorrentes que, posteriormente, efetuarão a sua candidatura ao Campeonato Nacional.
Esteticistas e programadores de robots. Técnicos de mecatrónica-auto e jardineiros. Técnicos de electrónica e marceneiros. Web designers e soldadores. Técnicos de redes informáticas e cozinheiros. Recepcionistas de hotel, fresadores e joalheiros. E muitos mais, num total de 40 profissões, vão competir, de 25 a 30 de Maio, no Campeonato Nacionais das Profissões - Porto 2014.
Os vencedores desta competição representarão Portugal na 4ª edição do EuroSkills (Lille - Outubro 2014) e na 43ª edição da WorldSkills (São Paulo - Agosto de 2015).
Os Campeonatos das Profissões mostram a qualidade da Formação Profissional que se faz no nosso país e permitem aos agentes da formação (formandos, formadores, professores, empresários) interagirem e partilharem conhecimentos e práticas de trabalho.
Informe-se sobre o Campeonato Nacional das Profissões, Porto 2014, no site do SkillsPortugal e siga-nos no Facebook.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

The Job of my Life - jovens interessados em trabalhar na Alemanha



Governo Federal Alemão promove o programa The job of my life, dirigido a jovens europeus interessados em frequentar formação profissional ou em trabalhar na Alemanha.
Na vertente Formação, proporcionará aos jovens, no ano de 2014, cursos em empresas alemãs nas seguintes áreas profissionais:
  • Construção Civil e Obras Públicas
  • Mecânica, Eletrónica e Automóvel (técnicos de frio, de instalações elétricas, de eletrónica industrial, de mecânica industrial, de mecânica automóvel)
  • Cabeleireiro
  • Jardinagem
  • Cozinha
  • Especialista de restaurante
  • Especialista de hotel
O programa divide-se nas seguintes etapas:
  • Frequência prévia, com aproveitamento, em Portugal, de um curso inicial de língua alemã (entre 12 a 16 semanas);
  • Período experimental, na Alemanha, incluindo atividade no empregador na área profissional oferecida e formação complementar em língua alemã (entre 2 e 3 meses);
  • Frequência de um curso de formação profissional, de 3 ou 3,5 anos, em sistema de alternância, na Alemanha, com formação teórica numa escola e prática na empresa. No final da formação existe a possibilidade de contrato de trabalho mas não há garantia de colocação.
Para quem?
  • Jovens dos 18-35 anos residentes em Portugal
  • Com direito de liberdade de circulação para trabalhadores dentro da UE
  • Desempregados, com o 12º ano de escolaridade
  • Que pretendem uma carreira nas áreas de formação oferecidas e/ou que já possuem conhecimentos básicos nas mesmas
  • Que possuem conhecimentos básicos de inglês e, preferencialmente, de alemão
  • Que demonstrem autonomia, capacidade de adaptação e estejam motivados para a mobilidade
Quais os apoios previstos?
  • Formação em língua alemã, gratuita mediante assiduidade (num 1º momento em Portugal, numa fase posterior de integração na Alemanha)
  • Reembolso do pagamento das viagens
  • Subsídio inicial de instalação na Alemanha
  • Subsídio mensal de sobrevivência na Alemanha
O IEFP e o serviço público de emprego Alemão vão realizar 5 sessões de divulgação e recrutamento de jovens para o Job of my life, que contam com a presença de conselheiros alemães:em FARO dia 23 de Janeiro (inscreva-se aqui)

Esteja atento(a) à sua caixa de email para onde enviaremos uma confirmação e indicações práticas acerca do local, uma vez que a inscrição é limitada à capacidade da sala.
Relativamente à vertente Emprego (colocação), os candidatos serão apoiados através de processos e atividades de recrutamento, feiras de emprego internacional e outros eventos dedicados à Alemanha realizados pela rede EURES em Portugal, apenas nas áreas profissionais em que a Alemanha é deficitária