quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

GOVERNO APROVA PLANO DE IMPLEMENTAÇÃO DA GARANTIA JOVEM



                                     

«Num contexto de elevado desemprego jovem, o Governo aprovou pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 104/2013 de 31 de dezembro, o Plano de Implementação de Uma Garantia Jovem (PNI-GJ)»,refere um comunicado do Ministério da Solidariedade, do Emprego e da Segurança Social.
Com o objetivo de «garantir que todos os jovens com menos de 30 anos beneficiem de uma boa oferta de emprego, formação permanente, aprendizagem ou estágio no prazo de quatro meses após terem ficado desempregados ou terem terminado o ensino formal», o Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares,«presidiu hoje à reunião de instituição da comissão de acompanhamento da Garantia Jovem - na qual participaram os parceiros estratégicos, designadamente os parceiros sociais e da economia social», acrescenta o comunicado.
«Portugal alargou a Garantia Jovem aos jovens que não trabalham, não estudam nem seguem qualquer formação até aos 30 anos, quando a intervenção no espaço europeu foi desenvolvida até aos 25 anos»,lembra ainda o comunicado.
Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), «no final do 3.º trimestre de 2013, existiam cerca de 273 mil jovens pertencentes a este grupo, tendo havido uma diminuição homóloga anual de aproximadamente 6%, relativamente ao valor do 3.ºtrimestre de 2012», acrescenta.
Este «é um elevado número de jovens, o que constitui uma enorme preocupação para a inserção social e profissional, e que a Garantia Jovem, as medidas envolvidas e as políticas publicas de enquadramento procurarão encontrar respostas».
Na prática, «o ponto de partida para que seja prestada a Garantia Jovem deverá ser a inscrição num serviço de emprego, devendo ser encontrada outra forma de sinalização, dentro do mesmo prazo de quatro meses, no caso dos jovens que não estejam inscritos em nenhum serviço», refere também o comunicado.
Com o intuito de alargar o apoio disponibilizado e o financiamento para a implementação da Garantia Jovem, «a União Europeia instituiu a Iniciativa Emprego Jovem (IEJ), dedicada ao combate ao desemprego jovem e dirigida às regiões onde a taxa de desemprego jovem atinge ou supere os 25%». No caso de Portugal,«todas as regiões serão beneficiárias da IEJ», donde, «o País terá disponíveis 160 milhões de euros, aos quais será alocado valor idêntico proveniente do Fundo Social Europeu».
Porque «a complexidade de situações e trajetórias dos jovens requer uma atuação concertada serão envolvidos diversos parceiros -nucleares e estratégicos - na implementação da Garantia Jovem»,acrescenta o comunicado.
«Em 2014 e 2015 o objetivo da Garantia Jovem é desenvolver cerca de 378 mil respostas de educação, formação, inserção e emprego para os jovens portugueses, o que envolverá um investimento de aproximadamente 1300 milhões de euros».
As iniciativas mais relevantes desenvolver-se-ão nas seguintes áreas: medidas de educação e formação de jovens; medidas de incentivo ao regresso ao sistema educativo; programa de estágios e emprego em empresas e na economia social; programa de estágios na administração central e local; colocação à contratação nas vertentes de apoio a custos salariais e não salariais; medidas de apoio ao empreendedorismo e criação do próprio emprego e medidas de apoio à mobilidade jovem.
«As novas medidas deverão ser concretizadas e desenvolvidas no primeiro trimestre de 2014 e um conjunto de medidas existentes estão em execução desde o dia 2 de janeiro», refere o comunicado, concluindo: «Irão decorrer nas próximas semanas reuniões regionais e distritais, envolvendo os parceiros estratégicos e outras entidades com intervenção em várias áreas da sociedade, com as quais se concretizará o desenvolvimento da Garantia Jovem».
Está disponível, a partir de hoje, o site da Garantia Jovem em www.garantiajovem.pt contendo informações sobre as medidas e permitindo assim que os jovens adiram a esta iniciativa.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Abertas Inscrições para o Campeonato Nacional das Profissões

Entre 15 e 30 de Janeiro, estão abertas, no site do SkillsPortugal, as inscrições para a fase de pré-seleção do Campeonato Nacional das Profissões - Porto 2014.
Nesta fase as entidades (formadoras ou empresas) inscrevem as profissões em que pretendem participar na fase de pré-seleção (que decorrerá em março nas suas instalações) em que serão selecionados os seus concorrentes que, posteriormente, efetuarão a sua candidatura ao Campeonato Nacional.
Esteticistas e programadores de robots. Técnicos de mecatrónica-auto e jardineiros. Técnicos de electrónica e marceneiros. Web designers e soldadores. Técnicos de redes informáticas e cozinheiros. Recepcionistas de hotel, fresadores e joalheiros. E muitos mais, num total de 40 profissões, vão competir, de 25 a 30 de Maio, no Campeonato Nacionais das Profissões - Porto 2014.
Os vencedores desta competição representarão Portugal na 4ª edição do EuroSkills (Lille - Outubro 2014) e na 43ª edição da WorldSkills (São Paulo - Agosto de 2015).
Os Campeonatos das Profissões mostram a qualidade da Formação Profissional que se faz no nosso país e permitem aos agentes da formação (formandos, formadores, professores, empresários) interagirem e partilharem conhecimentos e práticas de trabalho.
Informe-se sobre o Campeonato Nacional das Profissões, Porto 2014, no site do SkillsPortugal e siga-nos no Facebook.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

The Job of my Life - jovens interessados em trabalhar na Alemanha



Governo Federal Alemão promove o programa The job of my life, dirigido a jovens europeus interessados em frequentar formação profissional ou em trabalhar na Alemanha.
Na vertente Formação, proporcionará aos jovens, no ano de 2014, cursos em empresas alemãs nas seguintes áreas profissionais:
  • Construção Civil e Obras Públicas
  • Mecânica, Eletrónica e Automóvel (técnicos de frio, de instalações elétricas, de eletrónica industrial, de mecânica industrial, de mecânica automóvel)
  • Cabeleireiro
  • Jardinagem
  • Cozinha
  • Especialista de restaurante
  • Especialista de hotel
O programa divide-se nas seguintes etapas:
  • Frequência prévia, com aproveitamento, em Portugal, de um curso inicial de língua alemã (entre 12 a 16 semanas);
  • Período experimental, na Alemanha, incluindo atividade no empregador na área profissional oferecida e formação complementar em língua alemã (entre 2 e 3 meses);
  • Frequência de um curso de formação profissional, de 3 ou 3,5 anos, em sistema de alternância, na Alemanha, com formação teórica numa escola e prática na empresa. No final da formação existe a possibilidade de contrato de trabalho mas não há garantia de colocação.
Para quem?
  • Jovens dos 18-35 anos residentes em Portugal
  • Com direito de liberdade de circulação para trabalhadores dentro da UE
  • Desempregados, com o 12º ano de escolaridade
  • Que pretendem uma carreira nas áreas de formação oferecidas e/ou que já possuem conhecimentos básicos nas mesmas
  • Que possuem conhecimentos básicos de inglês e, preferencialmente, de alemão
  • Que demonstrem autonomia, capacidade de adaptação e estejam motivados para a mobilidade
Quais os apoios previstos?
  • Formação em língua alemã, gratuita mediante assiduidade (num 1º momento em Portugal, numa fase posterior de integração na Alemanha)
  • Reembolso do pagamento das viagens
  • Subsídio inicial de instalação na Alemanha
  • Subsídio mensal de sobrevivência na Alemanha
O IEFP e o serviço público de emprego Alemão vão realizar 5 sessões de divulgação e recrutamento de jovens para o Job of my life, que contam com a presença de conselheiros alemães:em FARO dia 23 de Janeiro (inscreva-se aqui)

Esteja atento(a) à sua caixa de email para onde enviaremos uma confirmação e indicações práticas acerca do local, uma vez que a inscrição é limitada à capacidade da sala.
Relativamente à vertente Emprego (colocação), os candidatos serão apoiados através de processos e atividades de recrutamento, feiras de emprego internacional e outros eventos dedicados à Alemanha realizados pela rede EURES em Portugal, apenas nas áreas profissionais em que a Alemanha é deficitária