quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Pejene 2014


O PEJENE - Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas é um programa promovido pela Fundação da Juventude, para jovens a frequentarem o último e penúltimo ano do ensino superior em todas as áreas académicas.
O PEJENE tem vindo a responder, desde 1993, a nível nacional, às necessidades dos jovens que se encontram a finalizar o ensino superior, permitindo desempenhar tarefas de caráter profissional, e aumentar os seus conhecimentos em ambiente real de trabalho.
Assim, e para continuar a ajudar a ultrapassar o obstáculo da falta de experiência e de Curricula dos jovens alunos, da pouca preparação para o mundo do trabalho, a Fundação da Juventude e os copromotores IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional, IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação e Companhia de Seguros Tranquilidade, lançam a 22ª edição do PEJENE.
As candidaturas ao PEJENE 2014 contam com duas fases. A primeira fase, para empresas/entidades de acolhimento interessadas em receber estagiários, decorre até 28 de abril. Já para os jovens estudantes, as candidaturas decorrem a partir de 2 de maio. Tanto para as entidades, como para os jovens, as candidaturas são feitas diretamente no website www.fjuventude.pt/pejene2014.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Alargamento do âmbito das Medidas Contrato Emprego-Inserção e Contrato Emprego-Inserção+

As alterações legislativas recentemente introduzidas nas medidas "Contrato Emprego-Inserção” e ”Contrato Emprego-Inserção +”, vieram alargar o seu âmbito, tanto no que respeita às entidades promotoras, como no que respeita aos seus destinatários.
Assim:
  • As entidades coletivas privadas do sector empresarial local e as associações de municípios podem, agora, candidatar-se a estas medidas;
  • Podem também beneficiar dos apoios concedidos, as pessoas que não beneficiem das prestações de desemprego ou do rendimento social de inserção, inscritas como desempregadas, que reúnam as seguintes condições:
    • Inscritas há pelo menos 12 meses;
    • Que integrem família monoparental, independentemente do tempo de inscrição;
    • Cujos cônjuges ou pessoas com quem vivam em união de facto se encontrem igualmente desempregados, independentemente do tempo de inscrição;
    • Vítimas de violência doméstica.
Por outro lado, é introduzida uma simplificação na metodologia de comparticipação dos custos apoiados, com a adoção dos custos unitários, que ficam definidos no Despacho nº 1573-A/2014, de 30 de janeiro 2014.
A adoção desta metodologia tem por objetivo a simplificação de procedimentos, valorizando a atividade desenvolvida, e privilegiando a orientação para a obtenção de resultados. Por outro lado, permite uma maior transparência e uniformização na gestão dos projetos para todas as entidades intervenientes.
Salienta-se ainda que, as candidaturas às medidas Contrato Emprego-Inserção para pessoas com deficiência e incapacidade, previstos na Medida Emprego Apoiado, passem também, a ser efetuadas por submissão eletrónica, através do preenchimento do formulário disponível no Portal do NETemprego.

Medida Estágios Emprego para vítimas de violência doméstica

A medida Estágios Emprego foi alterada de modo a possibilitar que as vítimas de violência doméstica possam também beneficiar dos apoios concedidos no seu âmbito.
Para além disso, foi introduzida uma simplificação na metodologia de comparticipação dos custos apoiados, com a adoção dos custos unitários, que ficam definidos no Despacho nº 1573-B/2014, de 30 de janeiro 2014.
A adoção desta metodologia tem por objetivo a simplificação de procedimentos, valorizando a atividade desenvolvida, e privilegiando a orientação para a obtenção de resultados. Permite, por outro lado, uma maior transparência e uniformização na gestão dos projetos para todas as entidades intervenientes.
Consulte o novo regulamento e legislação aplicável.